传统雨伞 – Os delicados guarda-chuvas de papel oleado chineses

Há diferentes versões sobre a origem do guarda-chuva na China. A mais popular delas é a de Lu Ban (c.507-44 a.C.), famoso carpinteiro e construtor chinês. Dizem que certa vez ele viajava com sua irmã mais nova pelo Lago Oeste, na cidade de Hangzhou, quando começou a chover e a irmã disse: “Vamos fazer uma […]

Há diferentes versões sobre a origem do guarda-chuva na China. A mais popular delas é a de Lu Ban (c.507-44 a.C.), famoso carpinteiro e construtor chinês. Dizem que certa vez ele viajava com sua irmã mais nova pelo Lago Oeste, na cidade de Hangzhou, quando começou a chover e a irmã disse: “Vamos fazer uma competição – quem tiver, antes do nascer do sol, uma ideia que nos permita viajar pelo Lago Oeste na chuva será o vencedor”. Lu Ban achou fácil, pegou algumas ferramentas e pedaços de madeira e passou a noite inteira construindo dez pavilhões em volta do lago. Ele estava muito confiante em seus esforços. No entanto, na manhã seguinte, enquanto Lu Ban fazia alarde de sua façanha, sua irmã segurava um dispositivo nas mãos, que podia ser aberto e assumir uma forma redonda, parecendo o telhado dos pavilhões construídos pelo carpinteiro.

Importância cultural

O guarda-chuva de papel oleado é um símbolo importante da cultura chinesa tradicional. A história a respeito dele mais conhecida é a Lenda da Cobra Branca, na qual os personagens principais, Xu Xian e Bai Suzhen (ninfas em forma de cobra branca), conhecem-se devido a um guarda-chuva de papel oleado (Xu empresta seu guarda-chuva a Bai num dia de chuva) e os dois acabam se apaixonando e se casando, um enredo recorrente na literatura chinesa, onde o guarda-chuva de papel oleado costuma ser associado a histórias de amor. Uma imagem típica das áreas ao sul do rio Yang-Tsé mostra um jovem, uma jovem, ou um jovem casal, segurando um guarda-chuva de papel oleado e andando por uma alameda sinuosa sob o chuvisco, com casas de paredes brancas e telhas cinza-escuro de ambos os lados.

Em chinês, “óleo” (pronunciado como you) e “ter” são homônimos, e “papel” e “filho” têm pronúncia similar; além disso, como o caractere 伞 (guarda-chuva) na sua forma complexa original contém “cinco pessoas”, o guarda-chuva de papel oleado simboliza uma bênção, para que a família tenha muitos filhos e netos. O guarda-chuva abre-se numa forma redonda, simbolizando uma vida feliz e completa, portanto é costume incluir um guarda-chuva de papel oleado nos presentes para a noiva, e esse costume tem sido amplamente adotado nos casamentos Hakka, em lugares como Taiwan e em alguns países do Sudeste Asiático.

Além disso, esse tipo de guarda-chuva também simboliza o amor romântico e fiel. Na área habitada pelo povo Yao, o guarda-chuva é usado como um presente de noivado pela família do noivo. Primeiro, o homem propõe casamento na casa da futura noiva. Depois de obter a permissão dos pais dela, ele escolhe um representante para levar um guarda-chuva de papel oleado à casa da mulher e colocá-lo sobre a mesa, em cima da qual há um santuário para placas de ancestrais. Se a noiva aceitar casar com ele, ela pega o guarda-chuva da mesa pessoalmente e costura nele 12 triângulos decorativos de algodão. O representante da família do homem traz então o guarda-chuva de volta, como prova de um compromisso assumido. Caso mais tarde o casal se divorcie, o marido deverá devolver os triângulos decorativos à esposa.

No passado, havia também uma tradição segundo a qual as pessoas que viajavam para realizar os exames imperiais deveriam levar um guarda-chuva vermelho em sua mochila, que por isso era chamado de guarda-chuva Baofu (“mochila”). Como “mochila” e “abençoar” são homônimos em chinês, levar um guarda-chuva de papel oleado simboliza as bênçãos para uma viagem segura e um futuro brilhante para o candidato. As pessoas acreditam que o vermelho do óleo de tungue pode evitar calamidades, afastar maus espíritos e garantir segurança. Hoje, algumas famílias nas áreas litorâneas do sudeste ainda dependuram um guarda-chuva no teto, como proteção para a casa. O guarda-chuva de papel oleado também é muito usado em cerimônias de homenagem aos ancestrais. Como os imperadores da antiga China costumavam andar debaixo de um grande guarda-chuva amarelo ao saírem do palácio, o que demonstrava seu supremo status, as pessoas usam o guarda-chuva de papel oleado para homenagear os ancestrais, na esperança de que os membros já falecidos da família possam de uma vida afluente e renascerem sem demora.

Embora o guarda-chuva de papel oleado vermelho não seja mais muito usado em dias de chuva, ele nunca desapareceu da vida das pessoas. Muitos lugares na China ainda mantêm a tradição de dar um guarda-chuva de papel oleado vermelho nas celebrações de aniversários, casamento, nascimento de filhos, mudanças de casa e promoções no trabalho.

Fonte:chinahoje.net

Deixe um comentário